CARTILHA – COMO RECUPERAR ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO COM ARGAMASSA POLIMÉRICA TIXOTRÓPICA ELTECH CIMTIX

29 de julho de 2020

Data 29/07/2020 Rev00

Esta cartilha tem por objetivo auxiliar os executores de reparos em estruturas de concreto armado em pilares, vigas e lajes.

1. Introdução.

Toda estrutura de concreto armado que estiver apresentando corrosões nas armaduras é merecedora de investigações elaboradas por profissionais patologistas da engenharia civil com especialidade em recuperações, reforços e proteções de estruturas.

Os profissionais com está especialidade avaliam os agentes contaminantes, as extensões dos problemas e podem as especificações como o necessário projeto de reparo, reforço e proteção das estruturas diante dos estudos das causas. Sem este adequado estudo os reparos efetuados poderão não terem êxito requerido

Apresentamos abaixo metodologias e produtos para as diferentes situações que poderemos encontrar em obras convencionais.

2. Causas mais comuns que o projetista de reparos deverão avaliar.

 

  • Cavitação e erosão
  • Espessura do concreto de cobrimento das armaduras
  • Falhas de execução
  • Falhas de projeto
  • Impacto / solicitações não previstas
  • Incêndio e altas temperaturas
  • Ataque de cloretos (Cl-)
  • Ataque produtos químicos
  • Carbonatação (CO2)
  • Dióxido de enxofre (SO2)
  • Reação álcali-agregado
  • Sulfatos (SO4)

 3. Até qual profundidade devo remover o concreto danificado ou contaminado?

Um teste simples ao iniciar os trabalhos nas remoções do substrato contaminado é o da solução de fenoftaleína 1% diluída em água ou álcool.

Ao se borrifar no concreto o mesmo deverá ficar com coloração rosada, indicando seu ph elevado, caso contrário o substrato estará teoricamente inadequado.

Caso esteja com profundas remoções e ainda o substrato não se apresentar rosado deverá ser acionado o projetista que efetuou os ensaios e os projetos dos reparos para que os procedimentos convencionais sejam estudados e eventualmente alterados.

A remoção do concreto deverá ocorrer em região previamente delimitada com disco de corte para se promover espessura mínima no perímetro da região a ser recuperada.

O concreto deverá ser removido de maneira que permita a remoção da ferrugem em toda a extensão do aço inclusive na parte de trás das ferragens. Aconselha se remover o concreto até a visualização do aço integro na estrutura.

 

 

Figura 1: Delimitação da área a ser reparada

Figura 2: Remoção de toda o material delimitado

As remoções devem ser antecedidas de detalhado estudo de escoramento das estruturas que serão trabalhadas e jamais em vários pontos de reparos ao mesmo tempo, principalmente em mesma prumada. Não remover o concreto deteriorado em várias faces da peça ao mesmo tempo, a não ser que o engenheiro responsável pela obra garanta e se responsabilize pela estabilidade da edificação mesmo diante de remoções de concreto em diversos locais ao mesmo tempo.

As delimitações para as remoções devem abordar áreas maiores do que as visualmente agredidas pois precisamos abrir o concreto ampliando a área com cortes que sejam aproximadamente 10 cm maiores de cada lado da região corroída.

4. Remoção da ferrugem nas armaduras.

As remoções devem ser efetuadas mecanicamente de maneira abrasiva, jamais com produtos químicos removedores de ferrugem, os quais são utilizados em estruturas metálicas, porém não são adequados para uso nas armaduras do concreto pois tais produtos químicos poderão ser absorvidos pelo concreto e serem responsáveis por corrosões futuras nas armaduras.

A limpeza das armaduras deverá ser efetuada com escovas de aço manualmente ou acopladas em furadeira até se atingir o metal branco (íntegro).

Caso a perda de aço esteja superior a 20% a área da seção, recomendasse a recomposição do mesmo e o engenheiro da obra deverá ser acionado para eventual incremento de armadura ou reforço estrutural

Figura 3: Limpeza da área com escova de aço

 

5. Reparos com argamassa estrutural tixotrópica com fibras. ELTECH CIM TIX E 100

5.1 Aplicação do anticorrosivo na armadura.

Logo após a remoção da ferrugem das armaduras deverá ser aplicado o anticorrosivo a base de nitritos ou Zinco, conforme os boletins técnicos de cada produto, ELTECH PRIMER CIM IC ou ELTECH PRIMER ZN.

Figura 4: Aplicação de protetor anticorrosivo na armadura

5.2 Saturação e aplicação do adesivo.

Para uso deste tipo de metodologia com argamassa tixotrópica as quais dispensam o uso de formas, o mais adequado é o uso de adesivo acrílico de alto sólidos ELTECH ADESIVO ACL PLUS, no entanto este tipo de adesivo requer substrato saturado com água e superficialmente seco.

Para se efetuar a saturação do substrato se faz necessário manter a superfície úmida por aproximadamente 3 a 24 horas, dependendo da maneira que se pretende efetuar a saturação com a água. Caso seja possível posicionar uma mangueira perfurada para se molhar a superfície, a saturação poderá ocorrer em torno de 3 horas. A saturação se faz necessária para que o substrato não absorva a água do adesivo que foi misturado com o cimento para se criar a pasta adesiva conforme boletim técnico do produto.

Após a saturação deve-se aguardar alguns minutos até que a superfície se apresente seca e nesta condição o adesivo deverá ser aplicado e recoberto com a argamassa de reparo imediatamente após, enquanto o adesivo ainda se apresente pegajoso. 3 PARTES DE CIMENTO, 1 parte de ELTECH ADESIVO ACL PLUS e uma 1 PARTE DE água.

Podemos também aplicar o adesivo puro diretamente no substrato, utilizamos este procedimento quando não se pretende aplicar a pasta adesiva

Imagens abaixo.

Figura 5: Saturação do substrato

Figura 6: Aplicação de adesivo

 

5.3 Mistura e aplicação da argamassa para reparos profundos e estruturais ELTECH CIMTIX

A argamassa deve ser misturada com a quantidade de água que consta do boletim técnico em misturador de argamassas ou em balde redondo e com fundo liso e misturado com furadeira dotada de hélice para mistura de argamassas.

A consistência plástica é a adequada para utilização em reparos, que consiste em moldar nas mãos uma pequena porção e ao pressionar ficará a marca dos dedos na massa, caso isto não ocorra houve erro no processo de mistura

A argamassa ELTECH CIMTIX deve ser aplicada manualmente sobre a superfície que será reconstituída (reparada) e com o ELTECH ADESIVO ACL PLUS como ponte de aderência ainda pegajoso. Caso o adesivo esteja seco deverá ser efetuada uma nova aplicação do ELTECH ADESIVO ACL PLUS como ponte de aderência para poder atuar como cola para a adesão da argamassa de reparo.

A argamassa deverá ser aplicada em camadas até a espessura máxima que consta do boletim técnico, normalmente 10 cm de profundidade para as versões CIMTIX E 100.

A espessura da camada depende da área que estará sendo preenchida e é determinada pelo peso próprio da argamassa até a espessura que a argamassa se sustente sem cair pelo seu peso próprio, normalmente a argamassa é aplicada em camadas de 3 cm. A camada anterior deve estar sempre rastelada e não alisada e o tempo entre elas se define em torno de uns 20 minutos ou até que se esteja seguro que a anterior já se sustente por tixotropia.

Caso esteja em áreas com muito vento ou incidência dos raios do Sol, pode-se aspergir ELTECH RETARD, como um redutor de evaporação. Nestas condições adversas a água das argamassas evapora muito rapidamente gerando retração precoce e fissuras mesmo antes do acabamento, enfraquecendo a argamassa e com o uso deste retardador de superfície teremos o desempenho esperado.

Argamassas devem primeiramente ser sarrafeadas e desempenadas com desempenadeira de madeira ou plástico rugoso e o alisamento final com desempenadeira de aço.

As argamassas poliméricas podem também serem aplicadas por projeção em grandes áreas e para tais casos consultar nosso departamento de apoio técnico.

Após a aplicação da última camada de argamassa efetuar cura úmida tão logo seja possível e por 3 dias ou utilizar um dos produtos para cura ELTECH CURA, lembrando que se for aplicar pinturas de proteção o mesmo não deverá ser a base de parafina. Qualquer líquido de cura deverá receber lixamento antes de receber recobrimentos ou pinturas.

A ELTECH disponibiliza a versão da argamassa ELTECH CIMTIX E100 IC, com inibidor de corrosão integrado. Para esta versão e na maioria das obras pode ser utilizada como 3 em 1, ou seja, a própria argamassa pode ser utilizada como pintura anticorrosiva para as armaduras e um pouco mais diluída como pasta adesiva entre o concreto e a argamassa de consistência tixotrópica. Demais procedimentos não se alteram.

 

Figura 7: Aplicação de argamassa de reparo

Figura 8: Aplicação da cura

 5.4 Estucamento de toda a estrutura.

Após a cura da área recuperada que normalmente ocorre após 3 a 7 dias de cura úmida ou química a estrutura deverá ser lixada para receber a argamassa de estucamento para iniciar o sistema de proteção e equalização estética.

Após o lixamento e limpeza a estrutura deverá ser molhada preferencialmente até a saturação da mesma e com a superfície seca aplicar a argamassa de estucamento ELTECH CIMESTUCO E 20 com desempenadeira metálica.

Iniciar o processo de cura úmida da argamassa de estucamento por 3 a 7 dias e após este período aplicar o sistema de pintura de proteção que seja compatível para a proteção das agressividades do meio.

5.5 Aplicação das pinturas de proteção.

Após o período de cura da argamassa de estucamento da estrutura e o lixamento superficial, aplicar o sistema de proteção adequado ao meio agressivo.

Para ações do meio ambiente com íon de cloreto, aplicar selante hidrofugante a base de silano siloxano ELTECH REPEL.

Para ações nos ambientes urbanos com presença de dióxido de carbono (CO2) aplicar camada de verniz ou pintura a base de acrílico com cadeia polimérica que permita a proteção contra este agente agressivo ELTECH PROTEÇÃO ACL.

No caso das estruturas estarem expostas as duas ações acima, aplicar o sistema duplo de proteção ELTECH REPEL e ELTECH PROTEÇÃO ACL.

Para ambientes industriais com vapores agressivos o sistema deverá ser constituído da aplicação de camada em epóxi ELTECH PROTEÇÃO EP e camada final com ELTECH PROTEÇÃO PU.

Nas situações onde as agressividades são químicas são severas, os agentes agressivos e suas concentrações deverão ser ponderados para a escolha de outras proteções com desempenho diante destas agressividades. A ELTECH dispões de diversos revestimentos anticorrosivos para tais situações.

As sugestões acima são baseadas em experiências anteriores e consagradas no mercado, devendo para cada caso serem especificadas pelo projetista engenheiro responsável pela obra. Os manuais dos produtos devem ser consultados para as adequadas aplicações.

 

Em outro capítulo estaremos apresentando outros sistemas de recuperações:

  • Com forma e argamassas fluidas com uso de formas.
  • Reforço com chapas colada ou fibras.
  • Recuperações diante das deteriorações com sulfatos ou reação álcali agregado.

 

ELABORADO POR: Ricardo Novelli Salomão

Editado e corrigido por: Fabiana Silva

Imagens utilizadas apenas para uso didático.

 

Eltech está à disposição para auxiliar na solução de seus problemas em pisos e estruturas de concreto nos telefones 011 2378-2405, no formulário de contato em nosso site, ou através de nossos representantes, distribuidores e parceiros.

Eltech, a química certa para construção.

 

Ricardo Novelli Salomão – tel.: 11 9 8316 0212

E-mail: vendas10@eltechquimica.com.br

 

Compartilhe essa postagem

Mais Postagens

CARTILHA COMO ESCOLHER, ESPECIFICAR E APLICAR REVESTIMENTOS PARA PISOS EM ÁREAS INDUSTRIAIS E COMERCIAIS.

Elaborado e revisado por Ricardo Salomão, Fabiana Silva e Lucas Bissoli. Início: 30/07/2020 Conteúdo:
  1. Introdução.
  2. ...
Leia Mais >

PARTE 2: MANUAL ORIENTATIVO COM SUGESTÕES DE COMO EFETUAR REPAROS EM PISOS DE CONCRETO QUE POSSUEM FISSURAS POR EMPENAMENTO (efeito curling).

Atualmente os pisos de concretos apoiados são executados em grandes faixas entre formas e juntas são executadas para controlar as retrações. As ju...
Leia Mais >

PARTE 1: MANUAL ORIENTATIVO COM SUGESTÕES DE COMO EFETUAR REPAROS EM PISOS DE CONCRETO PARA USO INDUSTRIAL

Neste primeiro capítulo do trabalho estaremos apresentando nossas soluções com base em experiências práticas com produtos, os quais tem tido êxi...
Leia Mais >